Translate

Rádio SENAMI

RÁDIO SENAMI ===>

Pesquisar este blog

O que você pode fazer em favor da Missão?

Visualizações de páginas da semana passada

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Um alerta ao povo de Deus!

Um alerta ao povo de Deus!

 O Centro Evangélico Brasileiro - Informa a todas as Igrejas Evangélicas e ao povo de Deus sobre as Leis que Tramitam em Brasília.
E disse Jesus: 'Mas olhai por vós mesmos, porque vos entregarão aos concílios e às sinagogas; e sereis açoitados, e sereis apresentados perante presidentes e reis, por amor de mim, para lhes servir de testemunho. E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo.' - (Marcos 13:9 e 13)

Fica proibido fazer:

- Cultos ou evangelismo na rua (Reforma Constitucional)
- Programas evangélicos na televisão por mais de uma hora por dia.
- Programa de rádio ou televisão, quem não possuir faculdade de 'jornalismo'.
- Pregar sobre dízimos e ofertas, havendo reclamações, obreiros serão presos.

Quanto aos cultos:

- Cultos somente com portas fechadas (Reforma Constitucional)
- As igrejas serão obrigadas a pagarem impostos sobre dízimos, ofertas e contribuições.
- Será considerado crime pregar sobre espiritismo, feitiçaria e idolatria, e também veicular mensagem no rádio, televisão, jornais e internet, sobre essas práticas contrárias a Palavra de Deus.
- Pastores que forem presos por pregar sobre práticas condenadas pela Bíblia Sagrada (homossexualismo, idolatria e espiritismo), não terão direito a se defender por meio de ação judicial.

Se estabeleça:

- O dia do "Orgulho Gay" e que seja oficializado em todas as cidades brasileiras e comemorado nas Instituições de Ensino Fundamental (primeira a 8.a série), público e particular.
- Que as Igrejas que se negarem a realização das solenidades dos casamentos de homem com homem e de mulher com mulher, estarão fazendo "discriminação", seja multadas e seus pastores processados criminalmente por descriminação e desobediência civil.

Projeto nº 4.720/03 - Altera a legislação constitucional

Projeto nº 3.331/04 - Altera o artigo 12 da Lei nº 9.250/95, que trata da legislação do imposto de renda das 'pessoas físicas'
Se convertidos em Lei, os dois projetos obrigariam as igrejas a recolherem impostos sobre dízimos, ofertas e contribuições.

1. Projeto nº 299/99 - Altera o código brasileiro de telecomunicações (Lei 4.117/62).

Se aprovado, reduziria programas evangélicos no rádio e televisão a apenas uma hora.

2. Projeto nº 6.398/05 - Regulamenta a profissão de Jornalista
Contém artigos que estabelecem que só poderão fazer programas de rádio e televisão, pessoas com formação em JORNALISMO, Significa que pastores sem a formação em jornalismo não poderão fazer programas através desses meios.

3. Projeto nº 1.154/03 - Proíbe veiculação de programas em que o teor seja considerado preconceito religioso.
Se aprovado, será considerado crime pregar sobre idolatria, feitiçaria e rituais satânicos. Será proibido que mensagens sobre essas práticas sejam veiculadas no rádio, televisão, jornais e internet. A verdade sobre esses atos contrários a Palavra de Deus, não poderá mais ser mostrada.

4. Projeto nº 952/03 - Estabelece que é crime atos religiosos que possam ser considerados abusivos a boa-fé das pessoas.
Convertido em Lei, pelo número de reclamações, pastores serão considerados 'criminosos' por pregarem sobre dízimos e ofertas.

5. Projeto nº 4.270/04[/b] - Determina que comentários feitos contra ações praticadas por grupos religiosos possam ser passíveis de ação civil.
Se convertido em Lei, as Igrejas Evangélicas ficariam proibidas de pregar sobre práticas condenadas pela Bíblia Sagrada, como espiritismo, feitiçaria, idolatria e outras. Se o fizerem, não terão direito a se defender por meio de ação judicial.

6. Projeto de nº 216/04[/b] - Torna inelegível a função religiosa com a governamental.
Significa que todo pastor ou líder religioso lançado a candidaturas para qualquer cargo político, não poderá de forma alguma exercer trabalhos na igreja.

Não se deixe enganar a Grande Tribulação está a nossa porta. Faça a sua parte comunique estes fatos aos seus irmãos em Cristo. "Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida." (Ap. 2:10.)

Divulguem! Passe para pastores das igrejas que vocês conhecem, para que todos estejam cientes:

- Os sábios não devem colocar os injustos para governar sobre si.
Que o Senhor tenha misericórdia de nós para não perdermos nossos direitos de proclamarmos a Palavra de Deus!



Fonte: CEB

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Quantos livros, capítulos e versículos há na Bíblia?

Quantos livros, capítulos e versículos há na Bíblia?
Os seguintes números são baseados na Nova Tradução na Linguagem de Hoje:

AntigoTestamento
Livros 39
Capítulos 929
Versículos 23.146

NovoTestamento Total
Livros 27 66
Capítulos 260 1.189
Versículos 7.957 31.103

Comparando com outras traduções, esses números podem ser um pouco diferentes. A Almeida Revista e Atualizada, por exemplo, tem 31.104 versículos (o final de 1Samuel 20.42 se torna o versículo 43) e a Almeida Revista e Corrigida tem 31.105 versículos (além de 1Samuel 20, o final de Juízes 5.31 se torna o versículo 32). A versão King James, por sua vez, tem 31.102 versículos, pois ajunta os versículos 14 e 15 de 3João. Os textos originais em hebraico e grego, por sua vez, trazem um total de 31.171 versículos (21.213 no Antigo Testamento e 7.958 no Novo Testamento). A maior diferença está no Livro de Salmos: vários deles trazem títulos que aparecem como o versículo 1 no texto hebraico e que, nas traduções, não são numerados.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Inauguração do Elevado Daniel Berg


Na bela manhã do dia 16 de maio, aconteceu a inauguração do Complexo Viário Júlio Cezar Ribeiro de Souza e Elevado Daniel Berg construídos no cruzamento das avenidas Júlio Cezar e Pedro Álvares Cabral, o nome do Elevado foi em justa homenagem a um dos fundadores da Assembleia de Deus em Belém do Pará.

Daniel Berg foi pioneiro na evangelização pela Amazônia, movimento que deu origem à fundação da Assembleia de Deus Igreja-mãe, sendo está à maior igreja evangélica do país. Foi um orgulho para nós evangélicos ver o nome de Deus ser exaltado e poder sentir a glória de Deus naquele lugar.

Diversas autoridades estiveram presentes neste momento sublime para a Asssembleia de Deus, como a excelentíssima Governadora do Estado do Pará Ana Júlia Carepa, os Deputados Miriquinho Batista, Eduardo Martins, Robson do Nascimento (RobGol) representando o Sr. prefeito Duciomar Costa, Paulo Rocha, Waldir Ganzer, Gabriel Guerreiro, entre outros. Esteve presente também o Vereador Iran Moraes autor do projeto que deu nome ao Elevado com a sanção da lei municipal número 8.736, de 26 de abril de 2010, além dos prefeitos de diversos municípios e o ex-governador do estado Carlos Santos.

Os irmãos Assembleianos formaram uma grande comitiva para prestigiar este momento, que era muito aguardado por todos, onde a Igreja foi representada pelos Pastores José Wellington Bezerra da Costa – Presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, Pr. Gilberto Marques - Presidente da Convenção Estadual das Assembleias de Deus no Pará e Pastor Samuel Câmara Presidente da Assembleia de Deus Igreja-Mãe. O evento também contou com a presença de pastores de varias congregações, que fizeram questão de dar a sua benção à esta obra.

As pessoas que estiveram presentes na inauguração puderam assistir a apresentação de bandas gospel como Afinações Celestiais, Renascer e escola de música Manancial de Sons.

domingo, 16 de maio de 2010

Selo Centenário da Assembleia de Deus

O layout do Selo postal em comemoração ao Centenário da Assembleia de Deus já está pronto!

O projeto de criação do Selo do Centenário, que é mais uma das etapas que visam à comemoração do centenário da Assembleia de Deus em Belém, e que está sob a coordenação da CONSTATER e do Pr. Walmir Gomes, já foi encaminhado à supervisão dos Correios em Belém do Pará para sua aprovação, e muito em breve poderá estar em circulação por todo o país, e para que isso aconteça, contamos com a oração de todos os nossos irmãos envolvidos nesta caminhada rumo ao centenário, pois no dia 01 de junho de 2010 acontecerá a reunião de homologação do selo em Brasília, e sendo esta homologação favorável , serão mais de 1.000.000 de selos distribuídos por todo país. Aguardem!

sábado, 15 de maio de 2010

A História das Assembléias de Deus no Brasil

Como surgiu as Assembléias de Deus? De onde veio? Saiba nesta seção, tudo sobre a maior Igreja Evangélica do Brasil e do Mundo.


A Igreja Assembléia de Deus

Daniel  Berg e Gunnar Vingren"Pouco tempo depois, Gunnar Vingren participou de uma convenção de igrejas batistas, em Chicago. Essas igrejas aceitaram o Movimento Pentecostal. Ali ele conheceu outro jovem sueco que se chamava Daniel Berg. Esse jovem também fora batizado com o Espírito Santo.

Após uma ampla troca de informações, experiências e idéias, Daniel Berg e Gunnar Vingren descobriram que Deus os estava guiando numa mesma direção, isto é: o Senhor desejava enviá-los com a mensagem do Evangelho a terras distantes, mas nenhum dos dois sabia exatamente para onde seriam enviados.

Algum tempo depois, Daniel Berg foi visitar o pastor Vingren em South Bend. Durante aquela visita, quando participavam de uma reunião de oração, o Senhor lhes falou, através de uma mensagem profética, que eles deveriam partir para pregar o Evangelho e as bênçãos do Avivamento Pentecostal. O lugar tinha sido mencionado na profecia: Pará. Nenhum dos presentes conhecia aquela localidade. Após a oração, os dois jovens foram a uma biblioteca à procura de um mapa que lhes indicasse onde o Pará estava localizado. Foi quando descobriram que se tratava de um estado do Norte do Brasil”.
Extraído do livro História das Assembléias de Deus, Emílio Conde - CPAD


Primeira Igreja No início do século XX, apesar da presença de imigrantes alemães e suíços de origem protestante e do valoroso trabalho de missionários de igrejas evangélicas tradicionais, nosso país era ainda quase que totalmente católico.

A origem das Assembléias de Deus no Brasil está no fogo do reavivamento que varreu o mundo por volta de 1900, início do século 20, especialmente na América do Norte.

Os participantes desse reavivamento foram cheios do Espírito Santo da mesma forma que os discípulos e os seguidores de Jesus durante a Festa Judaica do Pentecostes, no início da Igreja Primitiva (Atos cap. 2). Assim, eles foram chamados de “pentecostais”.

Exatamente como os crentes que estavam no Cenáculo, os precursores do reavivamento do século 20 falaram em outras línguas que não as suas originais quando receberam o batismo no Espírito Santo. Outras manifestações sobrenaturais tais como profecia, interpretação de línguas, conversões e curas também aconteceram (Atos cap. 2).

Quando Daniel Berg e Gunnar Vingren, chegaram a Belém do Pará, em 19 de novembro de 1910, ninguém poderia imaginar que aqueles dois jovens suecos estavam para iniciar um movimento que alteraria profundamente o perfil religioso e até social do Brasil por meio da pregação de Jesus Cristo como o único e suficiente Salvador da Humanidade e a atualidade do Batismo no Espírito Santo e dos dons espirituais. As igrejas existentes na época – Batista de Belém do Pará, Presbiteriana, Anglicana e Metodista, ficaram bastante incomodadas com a nova doutrina dos missionários, principalmente por causa de alguns irmãos que se mostravam abertos ao ensino pentecostal. A irmã Celina de Albuquerque, na madrugada do dia 18 de junho de 1911 foi a primeira crente a receber o batismo no Espírito Santo, o que não demorou a ocorrer também com outros irmãos.

O clima ficou tenso naquela comunidade, pois um número cada vez maior de membros curiosos visitava a residência de Berg e Vingren, onde realizavam reuniões de oração. Resultado: eles e mais dezenove irmãos acabaram sendo desligados da Igreja Batista. Convictos e resolvidos a se organizar, fundaram a Missão de Fé Apostólica em 18 de junho de 1911, que mais tarde, em 1918, ficou conhecida como Assembléia de Deus.

Segunda IgrejaEm poucas décadas, a Assembléia de Deus, a partir de Belém do Pará, onde nasceu, começou a penetrar em todas as vilas e cidades até alcançar os grandes centros urbanos como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre.

Em virtude de seu fenomenal crescimento, os pentecostais começaram a fazer diferença no cenário religioso brasileiro. De repente, o clero católico despertou para uma possibilidade jamais imaginada: o Brasil poderia vir a tornar-se, no futuro, uma nação protestante.

O que é a Assembléia de Deus

Fiéis da Assembléia de Deus
A Assembléia de Deus é uma comunidade protestante, segundo os princípios da Reformada Protestante pregada por Martinho Lutero, no século 16, contra a Igreja Católica. Cremos que qualquer pessoa pode se dirigir diretamente a Deus baseada na morte de Jesus na cruz. Este é um relacionamento pessoal e significativo com Jesus. Embora sejamos menos formais em nossa adoração a Deus do que muitas denominações protestantes, a Assembléia de Deus se identifica com eles na fundamentação bíblica-doutrinária, com exceção da doutrina pentecostal (Hebreus 4.14-16; 6.20; Efésios 2.18).

A Assembléia de Deus é uma igreja evangélica pentecostal que prima pela ortodoxia doutrinária. Tendo a Bíblia como a sua única regra de fé e prática, acha-se comprometida com a evangelização do Brasil e do mundo, conformando-se plenamente com as reivindicações da Grande Comissão.

A doutrina que distingue as Assembléias de Deus de outras igrejas diz respeito ao batismo no Espírito Santo. As Assembléias de Deus crêem que o batismo no Espírito Santo concede aos crentes vários benefícios como estão registrados no Novo Testamento. Estes incluem poder para testemunhar e servir aos outros; uma dedicação à obra de Deus; um amor mais intenso por Cristo, sua Palavra, e pelos perdidos; e o recebimento de dons espirituais (Atos 1.4,8; 8.15-17).

As Assembléias de Deus crêem que quando o Espírito Santo é derramado, ele enche o crente e fala em línguas estranhas como aconteceu com os 120 crentes no Cenáculo, no Dia de Pentecoste. Embora esta convicção pentecostal seja distintiva, a Assembléia de Deus não a tem como mais importante do que as outras doutrinas (Atos 2.4).

Templo da Assembléia de Deus do Belém do ParáO seu Credo de Fé realça a salvação pela fé no sacrifício vicário de Cristo, a atualidade do batismo no Espírito Santo e dos dons espirituais e a bendita esperança na segunda vinda do Senhor Jesus. Consciente de sua missão, a Assembléia de Deus não prevalece do fato de ter, segundo dados do IBGE (Censo 2000), mais de oito milhões de membros. Apesar de sua força e penetração social, optou por agir profética e sacerdotalmente. Se por um lado, protesta contra as iniqüidades sociais, por outro, não pode descuidar de suas responsabilidades intercessórias.

Sua estrutura Administrativa

Mesa Diretora da CGADB
As igrejas Assembléias de Deus atuam em cada lugar sem estarem ligadas administrativamente à uma instituição nacional. A ligação nacional entre as igrejas é feita através dos seus pastores que são filiados à Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil (CGADB), com sede no Rio de Janeiro.

Em cada Estado os pastores estão ligados à convenções regionais ou a ministérios. Essas convenções, em geral, credenciam evangelistas e pastores, cuidam de assuntos da liderança e de direção das igrejas. Essas convenções operam um tipo de liderança regional entre a igreja local e a Convenção Geral.



36ª ADO da CGADBA CGADB é dirigida por uma Mesa Diretora, eleita a cada dois anos numa Assembléia Geral. Para várias áreas de atividades da Assembléia de Deus a CGADB tem um conselho ou uma comissão. Desta forma, existem o Conselho Administrativo da Casa Publicadora (CPAD), o Conselho de Educação e Cultura Religiosa, o Conselho de Doutrinas, o Conselho Fiscal, o Conselho de Missões, a Secretaria Nacional de Missões (SENAMI), e a Escola de Missões das Assembléias de Deus (EMAD).

O Compromisso com a Proclamação da Palavra de Deus

Templo de  Cuiabá
Sendo uma comunidade de fé, serviço e adoração, a Assembléia de Deus não pode furtar-se às suas obrigações – proclamar o Evangelho de Cristo e promover espiritual, moral e socialmente o povo de Deus. Somente assim, estaremos nos firmando, definitivamente, como agência do Reino de Deus.

As Assembléias de Deus não são a única igreja. Deus está usando muitos outros para alcançar o mundo para Ele. Nos cenários brasileiro e mundial somos uma das muitas denominações comprometidas em conduzir crianças, adolescentes, jovens e adultos a Cristo.

Nossa oração nas Assembléias de Deus é que sejamos usados por Deus para ajudar os perdidos e propiciar um ambiente onde o Espírito Santo possa realizar sua obra especial na vida dos que crêem.

Se você ainda não pertence à uma igreja, queremos lhe convidar a adorar a Deus em Espírito e em verdade, numa de nossas igrejas (João 4.24).

Para mais informações visite o site da CGADB: Logo CGADB www.cgadb.com.br

Nossas Origens

Qualquer historiador que queira traçar a origem das Assembléias de Deus no Brasil terá que necessariamente voltar-se para o início do século e deter-se na citadíssima Rua Azusa, em Los Angeles , Califórnia, nos Estados Unidos.

Rua Azuza

Batismo em 1920 - Rua Azuza

Rua Azusa, Los Angeles,
CA - EUA
Batismo em Águas, 1920 -
Rua Azusa

Este foi o berço do avivamento pentecostal da atualidade. O movimento logo se espalhou pela América do Norte, atingindo dois jovens que haviam emigrado da Suécia: Daniel Berg e Gunnar Vingren.

Família do Pr Daniel Berg

Família do Pr Gunnar Vingren

Pr Daniel Berg e Família
Pr Gunnar Vingren e Família

Após se conhecerem em uma Convenção Pentecostal em Chicago, os dois operários suecos receberam de Deus uma chamada especial para disseminarem as boas novas do Evangelho em terras brasileiras.

Partiram de New York a bordo do navio Clement e, após duas semanas de viagem, chegaram em Belém do Pará, precisamente no dia 19 de novembro de 1910.

Por um breve período congregaram-se com a comunidade batista de Belém, até que suas idéias pentecostais entraram em choque com a doutrina tradicional da igreja hospedeira. Foi assim que, no dia 18 de junho de 1911,os missionários Daniel e Gunnar, fundaram, à rua Siqueira Mendes nº 67, na cidade de Belém do Pará, a Igreja Evangélica Assembléia de Deus no Brasil.

Não há dúvidas de que o termo Assembléia de Deus está ligado às igrejas que nos Estados Unidos da América professavam a mesma doutrina pentecostal. Sobre isso, o irmão Manoel Rodrigues, um dos pioneiros de Belém do Pará, assim relata:
"Estou perfeitamente lembrado da primeira vez que se tocou neste assunto. Tínhamos saído de um culto na Vila Coroa(...). O irmão Vingren perguntou-nos que nome deveria dar-se à igreja, explicando que na América do Norte usavam o termo Assembléia de Deus ou Igreja Pentecostal. Todos os presentes concordaram que deveria ser Assembléia de Deus. Em 11 de janeiro de 1918 a denominação foi registrada oficialmente como pessoa jurídica com o nome Assembléia de Deus" (1).

Tendo Belém do Pará como uma espécie de quartel general, os dois líderes começaram a pregar e a enviar outros obreiros para diferentes lugares do país, iniciando pela região amazônica e avançando para o sul.

Retirada do site http://www.assembleiadedeus100.org.br